Jornal Correio de Notícias

Página Inicial | Geral

Geral

Reforma da Previdência: se aprovada, o que muda para cada faixa etária e quem pode ser prejudicado

Reforma da Previdência: se aprovada, o que muda para cada faixa etária e quem pode ser prejudicado
Especialista analisa reforma e observa os pontos mais críticos da proposta. Caso aprovada, entenda o que muda na sua aposentadoria e quais parcelas da população podem ser desfavorecidas
Recentemente, uma nova proposta de reforma da Previdência foi apresentada ao Congresso. A nova versão - que é mais enxuta que a anterior - ainda está em discussão e passará por votação. O cenário está dividindo opiniões, segundo Átila Abella – advogado especialista do Previdenciarista (previdenciarista.com/), plataforma de conteúdo que auxilia a atualização do advogado previdenciário – a reforma, como está proposta, apresenta pontos críticos que desfavorecem a aposentadoria dos contribuintes de camadas sociais mais carentes e coloca em risco os benefícios da população.
Dentre as principais mudanças, está a extinção do benefício de aposentadoria por tempo de contribuição, tendo em vista que a aposentadoria deverá obedecer idades mínimas: 62 anos para mulheres e 65 para homens, com regra de transição até 2038. Além de impor idade mínima, há previsão na proposta de aumento da idade mínima se ocorrer aumento da expectativa de sobrevida brasileira, o que gera enorme insegurança aos segurados, podendo tornar inalcançável a aposentadoria para muitos.
Mas se a reforma for aprovada, o que muda na prática? Essa é a dúvida de milhares de brasileiros e, para auxiliar na compreensão das mudanças, Abella explicou quais são os principais reflexos para as diferentes faixas etárias de segurados e tempos de contribuição.
Confira:
Contribuintes na faixa de 20 anos
Para os jovens em início de vida profissional, em caso de aprovação da reforma, o que vale é a regra geral proposta: idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 para homens, com no mínimo 15 anos de contribuições. Portanto, trabalhadores na faixa etária dos 20 anos já estariam incluídos no sistema da nova proposta.
Segundo o especialista, este é um ponto de tensão nos debates sobre a reforma, "a proposta ainda sequer foi aprovada e já está gerando um grande desestímulo para que os jovens contribuam com o sistema. É verdade que o pagamento de contribuições é obrigatório, mas grande parte dos contribuintes permanecerá na informalidade por não confiar no sistema previdenciário", analisa Abella.
Contribuintes na faixa de 40 anos
Os trabalhadores nesta faixa etária e que estão longe de completar os atuais 35 anos de contribuição para homens e de 30 anos para mulheres (regra atual) também estarão enquadrados na nova reforma. Além das implicações gerais, será exigido o cumprimento de um adicional de 30% no tempo de contribuição para poder utilizar a regra de transição de idade mínima, considerando que a cada dois anos será acrescentado um ano até fechar a idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 para homens em 2038.
Contribuintes na faixa de 60 anos
Atualmente não existe idade mínima para a aposentadoria por tempo de contribuição para mulheres que completarem 30 anos de contribuições e homens 35 anos, sendo ainda possível a aposentadoria por idade aos 60 anos para mulheres e 65 anos para homens que tenham no mínimo 15 anos de carência contributiva.
Em caso de aprovação da reforma, a aposentadoria por tempo de contribuição será extinta em 2038, sendo que a regra de transição começará em 2018 com a idade mínima de 53 anos para mulheres e 55 para homens, portanto, os trabalhadores que estão nesta faixa etária não serão afetados e poderão requerer normalmente a aposentadoria quando implementado o tempo de contribuição.
O especialista alerta ainda para a importância da discussão e debate entre Poder Público e população acerca da proposta da reforma antes da aprovação, "é preciso ter tempo hábil para discutir, analisar e estudar os impactos financeiros e sociais de uma proposta como essa para garantir que os direitos sociais não sejam retirados dos cidadãos brasileiros, e também para evitar a perda de credibilidade da Previdência junto aos contribuintes, o que pode gerar altas taxas de informalidade", explica Átila.

Especialista analisa reforma e observa os pontos mais críticos da proposta. Caso aprovada, entenda o que muda na sua aposentadoria e quais parcelas da população podem ser desfavorecidas

Recentemente, uma nova proposta de reforma da Previdência foi apresentada ao Congresso. A nova versão - que é mais enxuta que a anterior - ainda está em discussão e passará por votação. O cenário está dividindo opiniões, segundo Átila Abella – advogado especialista do Previdenciarista (previdenciarista.com/), plataforma de conteúdo que auxilia a atualização do advogado previdenciário – a reforma, como está proposta, apresenta pontos críticos que desfavorecem a aposentadoria dos contribuintes de camadas sociais mais carentes e coloca em risco os benefícios da população.

Dentre as principais mudanças, está a extinção do benefício de aposentadoria por tempo de contribuição, tendo em vista que a aposentadoria deverá obedecer idades mínimas: 62 anos para mulheres e 65 para homens, com regra de transição até 2038. Além de impor idade mínima, há previsão na proposta de aumento da idade mínima se ocorrer aumento da expectativa de sobrevida brasileira, o que gera enorme insegurança aos segurados, podendo tornar inalcançável a aposentadoria para muitos.

Mas se a reforma for aprovada, o que muda na prática? Essa é a dúvida de milhares de brasileiros e, para auxiliar na compreensão das mudanças, Abella explicou quais são os principais reflexos para as diferentes faixas etárias de segurados e tempos de contribuição.

Confira:

Contribuintes na faixa de 20 anos

Para os jovens em início de vida profissional, em caso de aprovação da reforma, o que vale é a regra geral proposta: idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 para homens, com no mínimo 15 anos de contribuições. Portanto, trabalhadores na faixa etária dos 20 anos já estariam incluídos no sistema da nova proposta.

Segundo o especialista, este é um ponto de tensão nos debates sobre a reforma, "a proposta ainda sequer foi aprovada e já está gerando um grande desestímulo para que os jovens contribuam com o sistema. É verdade que o pagamento de contribuições é obrigatório, mas grande parte dos contribuintes permanecerá na informalidade por não confiar no sistema previdenciário", analisa Abella.

Contribuintes na faixa de 40 anos

Os trabalhadores nesta faixa etária e que estão longe de completar os atuais 35 anos de contribuição para homens e de 30 anos para mulheres (regra atual) também estarão enquadrados na nova reforma. Além das implicações gerais, será exigido o cumprimento de um adicional de 30% no tempo de contribuição para poder utilizar a regra de transição de idade mínima, considerando que a cada dois anos será acrescentado um ano até fechar a idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 para homens em 2038.

Contribuintes na faixa de 60 anos

Atualmente não existe idade mínima para a aposentadoria por tempo de contribuição para mulheres que completarem 30 anos de contribuições e homens 35 anos, sendo ainda possível a aposentadoria por idade aos 60 anos para mulheres e 65 anos para homens que tenham no mínimo 15 anos de carência contributiva.

Em caso de aprovação da reforma, a aposentadoria por tempo de contribuição será extinta em 2038, sendo que a regra de transição começará em 2018 com a idade mínima de 53 anos para mulheres e 55 para homens, portanto, os trabalhadores que estão nesta faixa etária não serão afetados e poderão requerer normalmente a aposentadoria quando implementado o tempo de contribuição.

O especialista alerta ainda para a importância da discussão e debate entre Poder Público e população acerca da proposta da reforma antes da aprovação, "é preciso ter tempo hábil para discutir, analisar e estudar os impactos financeiros e sociais de uma proposta como essa para garantir que os direitos sociais não sejam retirados dos cidadãos brasileiros, e também para evitar a perda de credibilidade da Previdência junto aos contribuintes, o que pode gerar altas taxas de informalidade", explica Átila.

 

Parceria público-privada da Corsan para universalização do tratamento de esgoto é tema de audiência pública

A Câmara Municipal de Canoas promoveu audiência pública para discussão da proposta de parceria público-privada (PPP) da Corsan. O projeto prevê a universalização do tratamento de esgoto em nove municípios da Região Metropolitana. Além de Canoas, ele abrange Alvorada, Cachoeirinha, Eldorado do Sul, Esteio, Gravataí, Guaíba, Sapucaia do Sul e Viamão.

A apresentação dos detalhes da PPP foi feita pelo presidente da Corsan, Flávio Presser. Em sua explanação, ele enfatizou que era importante desmistificar a ideia de que a proposta representa uma privatização da companhia. Ressaltou que a empresa parceira, escolhida por meio de licitação, deverá atender uma série de indicadores. Também salientou que a relação com os usuários permanecerá sendo com a Corsan.

A PPP foi questionada pelos vereadores e por representantes de entidades, como o Sindiágua e o Sindicato dos Metroviários. O deputado estadual Tarcísio Zimmermann (PT) defendeu que se trata de um contrato longo com repercussão junto à população e que, por isso, não pode ser feito de forma afoita.

O presidente da Câmara, vereador Juares Hoy (PTB), sugeriu que uma nova audiência seja agendada em breve, sem a presença da Corsan, para que os participantes formalizem os questionamentos a serem encaminhados à companhia. A mesa dos trabalhos contou com a participação do superintendente da Regional Sinos, Alberto Paganella; do secretário municipal de Obras, Adalberto Schen e do gestor da unidade da Corsan em Canoas, Carlos Alberto Correa.

 

Saraiva inaugura loja conceito no Parkshopping Canoas

A Saraiva, uma das maiores redes varejistas de educação, cultura e entretenimento, anuncia a inauguração de sua loja no ParkShopping Canoas, a segunda dentro do novo conceito no Rio Grande do Sul. A abertura faz parte do plano estratégico de expansão da companhia com a oferta de uma completa opção de entretenimento e lazer para toda a família, com um amplo sortimento de produtos.
Saraiva Shopping Nova Iguaçu - Créditos Humberto SousaLocalizada no andar Nível Canoas, a nova loja foi pensada dentro do conceito da marca de proporcionar a melhor experiência aos clientes, oferecendo ampla visibilidade aos produtos. Com layout moderno, o espaço oferece um mix de produtos, que incluem literatura nacional e estrangeira, papelaria, games, telefonia, tecnologia, música, filmes, e o Lev, o e-reader da Saraiva.
Entre os diferenciais da nova unidade estão os espaços destinados, especialmente, para crianças e o público jovem. Para os pequenos, a unidade conta mobiliário colorido e espaço para leitura. Já para os jovens, além das obras de aventura, fantasia, horror, ficção científica e quadrinhos, há também um local onde é possível recarregar os aparelhos celulares e uma área, exclusivamente, dedicada aos games, possibilitando que o cliente encontre uma completa variedade de jogos e colecionáveis.
Para a realização de sessões de autógrafos, pockets shows, palestras ou outras ações relacionadas, a loja conta com um espaço multifuncional, no qual as mesas de livros podem ser realocadas, de acordo com a necessidade.
O público pode aproveitar também a comodidade de um completo portfólio de serviços: Troca Inteligente, que permite a utilização de smartphone ou tablet usados como parte do pagamento na compra de um novo aparelho; garantia estendida para extensão da garantia de fábrica, por mais 12 ou 24 meses; Proteção Saraiva, com seguro de roubo, furto qualificado e quebra acidental e Saraiva Entrega para compras em loja e recebimento em casa ou na própria unidade posteriormente.
“A nova loja em Canoas foi pensada dentro de nosso pilar de oferecer a melhor experiência de compra aos nossos clientes, com um ambiente agradável e acolhedor voltada para todas as idades e perfis de clientes”, afirma Avelino Nogueira, diretor de operações e expansão da Saraiva. “Desde o início do ano, a Saraiva tem feito um movimento para a abertura e readequação de suas unidades. Até o fim de 2017, temos previsto a abertura de mais duas novas lojas no Shopping Village Mall (Rio de Janeiro/RJ) e Uberlândia Shopping (Uberlândia/MG)”, completa o executivo.
Esta nova loja é a sétima da rede a receber este novo conceito. As outras unidades estão localizadas no Shopping Nova Iguaçu (RJ), Iguatemi Porto Alegre (RS), Iguatemi Alphaville (SP), Franca Shopping (SP), North Shopping (CE) e MorumbiShopping (SP).
Confira alguns eventos já confirmados para os próximos dias:
1/12, sexta-feira, 19h30
Papos & Ideias sobre Como administrar a ansiedade e o estresse no período de transição entre o ensino médio e a universidade, com Fernando Elias José
2/12, sábado, 18h
Tarde de autógrafos com Cristiane Correa para lançamento do livro Vicente Falconi - O que importa é resultado, Editora Sextante

A Saraiva, uma das maiores redes varejistas de educação, cultura e entretenimento, anuncia a inauguração de sua loja no ParkShopping Canoas, a segunda dentro do novo conceito no Rio Grande do Sul. A abertura faz parte do plano estratégico de expansão da companhia com a oferta de uma completa opção de entretenimento e lazer para toda a família, com um amplo sortimento de produtos.

Saraiva Shopping Nova Iguaçu - Créditos Humberto SousaLocalizada no andar Nível Canoas, a nova loja foi pensada dentro do conceito da marca de proporcionar a melhor experiência aos clientes, oferecendo ampla visibilidade aos produtos. Com layout moderno, o espaço oferece um mix de produtos, que incluem literatura nacional e estrangeira, papelaria, games, telefonia, tecnologia, música, filmes, e o Lev, o e-reader da Saraiva.

Entre os diferenciais da nova unidade estão os espaços destinados, especialmente, para crianças e o público jovem. Para os pequenos, a unidade conta mobiliário colorido e espaço para leitura. Já para os jovens, além das obras de aventura, fantasia, horror, ficção científica e quadrinhos, há também um local onde é possível recarregar os aparelhos celulares e uma área, exclusivamente, dedicada aos games, possibilitando que o cliente encontre uma completa variedade de jogos e colecionáveis.

Para a realização de sessões de autógrafos, pockets shows, palestras ou outras ações relacionadas, a loja conta com um espaço multifuncional, no qual as mesas de livros podem ser realocadas, de acordo com a necessidade.

O público pode aproveitar também a comodidade de um completo portfólio de serviços: Troca Inteligente, que permite a utilização de smartphone ou tablet usados como parte do pagamento na compra de um novo aparelho; garantia estendida para extensão da garantia de fábrica, por mais 12 ou 24 meses; Proteção Saraiva, com seguro de roubo, furto qualificado e quebra acidental e Saraiva Entrega para compras em loja e recebimento em casa ou na própria unidade posteriormente.

“A nova loja em Canoas foi pensada dentro de nosso pilar de oferecer a melhor experiência de compra aos nossos clientes, com um ambiente agradável e acolhedor voltada para todas as idades e perfis de clientes”, afirma Avelino Nogueira, diretor de operações e expansão da Saraiva. “Desde o início do ano, a Saraiva tem feito um movimento para a abertura e readequação de suas unidades. Até o fim de 2017, temos previsto a abertura de mais duas novas lojas no Shopping Village Mall (Rio de Janeiro/RJ) e Uberlândia Shopping (Uberlândia/MG)”, completa o executivo.

Esta nova loja é a sétima da rede a receber este novo conceito. As outras unidades estão localizadas no Shopping Nova Iguaçu (RJ), Iguatemi Porto Alegre (RS), Iguatemi Alphaville (SP), Franca Shopping (SP), North Shopping (CE) e MorumbiShopping (SP).

Confira alguns eventos já confirmados para os próximos dias:

1/12, sexta-feira, 19h30

Papos & Ideias sobre Como administrar a ansiedade e o estresse no período de transição entre o ensino médio e a universidade, com Fernando Elias José

2/12, sábado, 18h

Tarde de autógrafos com Cristiane Correa para lançamento do livro Vicente Falconi - O que importa é resultado, Editora Sextante

 

Abertura da Semana de Música mostra a pluralidade artística de Canoas

A abertura da Semana da Música de Canoas, atividade promovida pela Secretaria Municipal da Cultura e do Turismo, ocorreu na noite dessa quarta-feira, 22 de novembro, no Teatro do Sesc. A presença de músicos dos mais diferentes ritmos proporcionou ao público presente um espetáculo diversificado e mostrou a riqueza cultural da cidade de Canoas.

As apresentações foram desde a música clássica, passando por sons brasileiros, como samba, e foram até o rock and roll, em sua forma acústica. O show da abertura das comemorações da música na cidade foi plural, mas só teve duas cláusulas de barreira: que os músicos fossem de Canoas e que as suas canções fossem autorais. Assim, quem esteve na plateia foi contemplado com uma mostra significativa de como esta vertente de arte é importante nos quatro quadrantes da cidade.

Subiram ao palco André Sante e Renata Bregagnol, que trouxeram canções com alto teor poético e de belos arranjos. Na sequência, foi a vez da música clássica tomar conta do local. A professora de piano Maria Sofia Volkweiss, referência na cidade no estilo, apresentou suas composições intimistas e com sentimentalidades à flor da pele. Já as gêmeas Debora e Letícia Adamatti mostraram que o amor pela música é coisa de sangue. Dando arranjos diferentes ao brasileiríssimo samba, elas encantaram a plateia pelo talento nato. E para fechar a noite, a banda Mandala mostrou seu rock desplugado com canções que marcaram sua trajetória.

A programação da Semana da Música segue até o dia 28. Músicos e bandas de Canoas se apresentarão na Antiga Estação de Trem e no Calçadão de Canoas, além do Teatro do Sesc Canoas e do Capão do Corvo. Dentro da programação, também está incluída a última etapa do Canoas Rock Festival, no domingo, 26 de novembro, que contará com diversas bandas independentes de Canoas e de outras regiões do estado. Neste dia, também está marcado show da banda Acústicos e Valvulados no palco do anfiteatro do Capão Corvo.

O encerramento daSemana da Música de Canoas ocorrerá no Teatro do SESC, no dia 28, com o projeto Sonora Brasil e o show da Corporação Musical Cemadipe de Goiás.

 

Oca de Savóia inaugura unidade em novo shopping de Canoas

A rede de pizza em fatias Oca de Savóia, que está em expansão pelo Brasil, abre nova unidade na cidade de Canoas, no Rio Grande do Sul. A inauguração será sexta-feira, 24 de novembro, junto com a abertura do ParkShopping Canoas, novo empreendimento da cidade gaúcha que está localizado na avenida Farroupilha, 4545, no bairro de Marechal Rondon.

“Essa novidade será muito boa para a cidade, que tem carência de centros comerciais. Agora contará com muitas lojas de marcas fortes, o que irá estimular o comércio na região. Acreditamos que teremos um resultado positivo com a Oca de Savóia no local”, comenta Tadmor Gomes da Fontoura, de 39 anos, um dos responsáveis pela nova franquia.

O empresário e seu sócio, Rogério Corrêa do Nascimento, de 35 anos, investiram cerca de R$400 mil para abrir o novo negócio e esperam ter o retorno do investimento em até três anos. “É uma marca muito forte, que está presente em estádios e bem aceita em Porto Alegre”, analisa Nascimento.

Além de se diferenciar das redes de pizzarias tradicionais por vender pizzas em fatias, a empresa congela seus produtos a -40°C com hidrogênio, que os mantêm hidratados. Assim, o sistema conserva o sabor das massas e dispensa o uso de conservantes.

Com 36 unidades em operação em shoppings, lojas de rua e dentro de estádios, a Oca de Savóia consolidou seu nome na região Sul do país ao longo dos dez anos que já atua no mercado de fast food.

Até o final de 2018, a marca pretende expandir na região sudeste do Brasil, onde prevê a abertura de mais de 20 unidades nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

“No nosso nicho, o de pizza ‘slice’, a Oca é a maior rede de franquia em número de unidades e faturamento. Vamos trabalhar duro para buscar outros mercados”, explica Fábio Xavier, CEO da empresa

 

Praias do Litoral Norte gaúcho se preparam para receber veranistas

A temporada de verão começa oficialmente em dezembro, quando o cenário no Litoral Norte é modificado com a chegada de centenas de veranistas as praias gaúchas.
Mas é agora em novembro que as praias antes vazias, passam a ter mais vida. As casas começam a ser abertas, e muda até o semblante dos moradores e comerciantes. É época de arrumação, de colocar tudo em dia para aproveitar o verão e receber os visitantes.
Esse movimento reflete na economia do litoral, principalmente no comércio de materiais de construção e supermercados. Quem também sai lucrando é o setor de serviços. Restaurantes, bares, hotéis, imobiliárias e postos de combustíveis veem o movimento quadruplicar nos meses de verão.
Em Arroio do Sal, por exemplo, que é um dos principais destinos dos veranistas da Serra Gaúcha, o aumento da população chega a 231% na alta temporada, de acordo com dados da Fundação de Economia e Estatística (FEE).
Para César Firpo dos Santos,  secretário da ACIAAS (Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Arroio do Sal) e proprietário de um dos hotéis mais tradicionais de Arroio do Sal, a alta temporada significa lotação máxima.
“O movimento aumenta nos feriados de novembro e começa a intensificar a partir da metade de dezembro. Temos 27 apartamentos e recebemos em torno de 2,5 mil turistas durante o verão", ressalta. ​
​A expectativa é que nesta temporada os números superem os do ano passado, quando a taxa de ocupação foi em torno de 90%.  Quem procurar a rede hoteleira no próximo feriado ainda poderá aproveitar as tarifas de baixa temporada. O reajuste nos valores ocorre somente a partir de dezembro.

A temporada de verão começa oficialmente em dezembro, quando o cenário no Litoral Norte é modificado com a chegada de centenas de veranistas as praias gaúchas.

Mas é agora em novembro que as praias antes vazias, passam a ter mais vida. As casas começam a ser abertas, e muda até o semblante dos moradores e comerciantes. É época de arrumação, de colocar tudo em dia para aproveitar o verão e receber os visitantes.

Esse movimento reflete na economia do litoral, principalmente no comércio de materiais de construção e supermercados. Quem também sai lucrando é o setor de serviços. Restaurantes, bares, hotéis, imobiliárias e postos de combustíveis veem o movimento quadruplicar nos meses de verão.

Em Arroio do Sal, por exemplo, que é um dos principais destinos dos veranistas da Serra Gaúcha, o aumento da população chega a 231% na alta temporada, de acordo com dados da Fundação de Economia e Estatística (FEE).

Para César Firpo dos Santos,  secretário da ACIAAS (Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Arroio do Sal) e proprietário de um dos hotéis mais tradicionais de Arroio do Sal, a alta temporada significa lotação máxima.

“O movimento aumenta nos feriados de novembro e começa a intensificar a partir da metade de dezembro. Temos 27 apartamentos e recebemos em torno de 2,5 mil turistas durante o verão", ressalta. ​

​A expectativa é que nesta temporada os números superem os do ano passado, quando a taxa de ocupação foi em torno de 90%.  Quem procurar a rede hoteleira no próximo feriado ainda poderá aproveitar as tarifas de baixa temporada. O reajuste nos valores ocorre somente a partir de dezembro.

 
Página 3 de 215

Publicidade

Publicidade

Blogs

Enquete

Você é favor da convocação de Eleições Gerais no Brasil
 

Twitter CN

    Newsletter

    Expediente

    EXPEDIENTE
    Rua Santos Ferreira, 50
    Canoas - RS
    CEP 92020-000
    Fone: (51) 3032-3190
    e-mail: redacao@jornal
    correiodenoticias.com.br

    Banner
    Banner
    Banner

    TurcoDesign - Agencia de Publicidade Digital